Histórias

Relatos de pessoas

História do Raimundo

 

Raimundo é técnico em radiologia, vive em Salvador e usa o smartphone para diversas atividades, tanto na vida profissional como na pessoal. É com o aparelho, por exemplo, que se conecta com profissionais de todo o Brasil para se manter atualizado e compartilhar experiências adquiridas em seus anos de profissão.

Raimundo é adepto do uso do smartphone como ferramenta para facilitar e agilizar o dia a dia. Ele usa diversos aplicativos para gerenciar entregas de suas compras online, transferências bancárias, aposentadoria e até jogar na loteria. Também utiliza seu celular para chamadas de vídeo – mas lembra que nada substitui o abraço e um aperto de mão!

História da Raquel

 

Raquel tem 21 anos, vive em São Paulo e trabalha há alguns anos como personagem vivo animando festas infantis, contratada por empresas. Com o cancelamento de festas em função da pandemia, precisou reinventar sua atividade profissional. Passou a fazer videochamadas com crianças, tanto para celebração de datas quanto para conversas individuais.

Com a ajuda do smartphone, ela se adaptou para ter sucesso nesse novo formato. Criou um folder, divulgou seu trabalho em grupos do Facebook, passou a realizar os agendamentos direto com o cliente final. Para as videochamadas, utiliza a função de vídeo do WhatsApp ou o aplicativo Zoom.

História do Wíliam

Wíliam tem 26 anos, vive em São Paulo e é graduado em Sistemas de Informação. Começou a ter interesse e a estudar programação antes mesmo da universidade, e observou grande potencial na área de desenvolvimento de aplicativos para dispositivos móveis. Hoje, trabalha de forma autônoma desenvolvendo aplicativos próprios na plataforma Android: criação de currículo, listas de compras, receitas etc.

Durante a pandemia, disponibilizou gratuitamente códigos de acesso Premium a um de seus aplicativos, através de grupos do Facebook voltados ao público LGBT. Esse aplicativo torna mais fácil a montagem e formatação do currículo através do celular.

“Muitas pessoas perderam seus empregos e estão tendo que buscar alternativas. Resolvi disponibilizar os códigos de acesso para quem precisasse e diversas pessoas me procuraram e estão usando o aplicativo. Teve um aumento significativo nos acessos e downloads.”

A iniciativa do Wíliam facilitou a vida de muitas pessoas: “Muito simples para preencher e logo você tem seu currículo em PDF, tranquilo para compartilhar em qualquer lugar. Me ajudou muito”, relatou uma usuária do aplicativo.

História do João

O personal trainer João, que vive em Porto Alegre, foi um dos profissionais impactados pelo fechamento de academias. Para garantir a continuidade das aulas e a manutenção do relacionamento com os alunos, ele adaptou as sessões para o formato virtual. O smartphone, que já era uma ferramenta utilizada para comunicação com os alunos e controle do recebimento dos pagamentos, se tornou ainda mais importante.

“Nessa fase, a tecnologia foi essencial para poder seguir com os treinos”, disse ele. De início, foram necessárias algumas adaptações. “Foi importante entender o espaço que o aluno teria em sua casa e quais equipamentos ou mobílias poderiam ser usados para os exercícios. Poder acompanhar o aluno por vídeo durante essas novas rotinas de exercícios foi muito importante também para evitar lesões.”

João ressaltou que a manutenção da rotina de atividades físicas foi um ponto importante para a qualidade de vida e a saúde mental de seus alunos durante a pandemia.

*João é um nome fictício, pois a pessoa optou por compartilhar sua história de forma anônima

História do Daniel

 

Daniel é morador do Acre e trabalha como auxiliar de limpeza. Ele usa o smartphone para se manter informado, buscar cursos online e se comunicar com familiares e amigos. Sua filha de 5 anos ainda não tem aparelho próprio, mas já tem afinidade com a tecnologia e usa o celular do pai esporadicamente para jogos e desenhos educativos.

Durante o isolamento, a menina passou a receber da professora, por meio do celular, atividades de aprendizado para serem realizadas em casa. Daniel também conta que contraiu Covid-19 e que o smartphone foi um grande aliado nesse período. Após a consulta presencial, ele pôde entrar em contato com médicos e enfermeiros e receber instruções por meio de uma plataforma digital.

Daniel busca modelos de aparelho simples, pois com os avanços dos últimos anos as funcionalidades básicas satisfazem bem suas necessidades.

História da Lucimara

 

Lucimara trabalha como cozinheira em Belo Horizonte. Para complementar a renda familiar, começou a entregar seus pratos via encomendas. Ela criou um nome e um logo, desenhou o cardápio e assim surgiu o Delícias da Luh.

O smartphone foi muito importante para o seu novo negócio. Lucimara divulga seus serviços na redes sociais e via WhatsApp, para sua rede de contatos, além de usar o aparelho para tirar fotos dos pratos preparados. Por fim, compra ingredientes e entrega as encomendas por meio de aplicativos móveis como Rappi e Uber.

Essa atividade impacta de forma positiva a vida da Lucimara, pois permite que ela complemente a renda sem ter de sair de casa e, assim, passe mais tempo com a família.

Relatos de empresas

História da Motorola

A Motorola é uma companhia do setor de telecomunicações que entrou no mercado brasileiro em 1971 e produz localmente desde 1996. Hoje, conta com cerca de 500 funcionários diretos no país. Segundo a empresa, seu objetivo é inovar constantemente para oferecer soluções que melhorem a vida de seus consumidores. Trabalhou com diferentes sistemas operacionais até que, em 2009, tomou a decisão estratégica de adotar a plataforma Android como sua única plataforma e de se dedicar exclusivamente ao mercado de smartphones.

O modelo DEXT foi o primeiro a adotar o sistema Android. Os modelos foram evoluindo junto com a indústria móvel. Em 2013, com o modelo moto g, a Motorola criou uma nova categoria de produtos, os smartphones intermediários, trazendo produtos com especificações técnicas de alta qualidade a um preço acessível.  Globalmente já foram vendidos mais de 100 milhões de unidades do modelo, que, segundo a empresa, foi um dos responsáveis por democratizar o acesso à internet no Brasil e no mundo.

O sistema Android teve um importante papel nessa democratização, como comentou o Presidente da Motorola Brasil, José Cardoso:  “O Android permitiu que a Motorola pudesse focar no desenvolvimento de produtos com design diferenciado e experiências que realmente fizessem sentido, facilitando a vida dos consumidores. Assim, a Motorola conseguiu se destacar em inovações que vão desde o primeiro assistente de voz do mercado Android com o moto x, em 2013, até as mais recentes como o motorola razr, dispositivo com tela dobrável em formato flip, e os smartphones compatíveis com a rede 5G.”

Hoje, os smartphones são essenciais na vida das pessoas. José Cardoso enfatizou essa importância no momento atual: “Durante a pandemia, o celular virou o principal investimento de muitas pessoas com o objetivo de manter a produtividade no regime de home office. Permite a continuidade do ensino com educação à distância e atividades físicas por videoconferência. Para alguns profissionais, permite inclusive a possibilidade de continuarem oferecendo seus serviços, como psicólogos e toda a cadeia de alimentação por meio de aplicativos de delivery”.

(Todas as informações foram fornecidas pela Motorola)

História da Positivo Tecnologia

História da Positivo Tecnologia

 

A Positivo Tecnologia é uma empresa brasileira de capital aberto criada em 1989 com o objetivo inicial de produzir computadores pessoais. Em 2011, a companhia lançou o tablet Positivo Ypy, usando o sistema operacional Android. Foi o primeiro tablet desenvolvido exclusivamente para o consumidor brasileiro, com conteúdo em língua portuguesa. Logo depois, em 2012, a empresa entrou na categoria de celulares.

Hoje, a Positivo Tecnologia se tornou um dos maiores desenvolvedores de produtos Android da América Latina. Mais de 5 milhões de dispositivos Android foram produzidos desde 2012 pela empresa, que atualmente conta com cerca de 2 mil funcionários e uma rede de distribuição de 12 mil pontos de venda. 

Segundo a empresa, seus smartphones geralmente têm um preço mais acessível e um importante papel em atender diferentes classes sociais e democratizar o acesso à tecnologia. “O Android é uma peça extremamente importante na equação de poder levar a tecnologia para um contingente muito maior de pessoas no Brasil”, disse Hélio Rotenberg, fundador e presidente da Positivo Tecnologia.

(Todas as informações foram fornecidas pela Positivo Tecnologia)